Notícias

Relatório da DPU é inserido na biblioteca do IPEA

Brasília – A Defensoria Pública da União (DPU) divulgou o relatório da Pesquisa DPU ABPN sobre a Implementação da Política de Cotas Raciais nas Universidades Federais em 2022. O documento foi elaborado em uma parceria entre Grupo de Trabalho de Políticas Etnorraciais da Defensoria Pública da União (GTE/DPU) e a Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN). O relatório foi inserido recentemente na biblioteca de recursos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA).

O levantamento foi realizado em 2020 e 2021, requisitando informações às instituições públicas de ensino superior de todo o Brasil sobre a política de cotas raciais. Foram analisados dados das universidades federais do período de 2013 a 2019.

A pesquisa revelou que a ampliação de ingresso nas universidades foi considerável, mas que a ocupação das vagas reservadas foi inferior ao potencial de alcance, necessitando de aperfeiçoamento dos mecanismos de ingresso. Destacou a necessidade da elaboração de estratégias de investigação e de prevenção às fraudes nas cotas, desde o tratamento interno de cada universidade federal até a criação de normativas sobre o tema e funcionamento das bancas de heteroidentificação.

Além disso, mostrou que existe uma demanda urgente de elaboração de meios mais eficazes para alcançar dados da população negra integrante do ensino superior público federal, a fim de identificar a eficácia e a necessidade de novas estratégias que promovam o fim da desigualdade social e racial que ainda assola a realidade universitária e acadêmica.

O relatório, então, foi inserido na biblioteca de recursos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). O acervo da biblioteca do IPEA é especializado em economia, planejamento econômico e social e políticas governamentais, sendo composto por cerca de 60 mil obras. A biblioteca de recursos reúne trabalhos produzidos por organizações governamentais e não-governamentais, que têm como principal objetivo apoiar e estimular a criatividade, a reflexão e a inovação na adoção de medidas que permitam, em cada contexto específico, os avanços necessários para a efetivação da inclusão de todas as pessoas que devem se beneficiar das ofertas de bens e serviços públicos.

O acesso é gratuito e a biblioteca é atualizada constantemente. O relatório pode ser consultado aqui.

*Com informações IPEA

Assessoria de Comunicação Social
Defensoria Pública da União