GT Assistência e Proteção à Vítima de Tráfico de Pessoas

A Defensoria Pública da União por meio do GT de Assistência e Proteção às Vítimas de Tráfico de Pessoas desenvolve atividades em âmbitos nacional e internacional para prevenir o tráfico de pessoas, reprimir o crime e oferecer assistência e proteção às vítimas.

Conheça seus Direitos

O tráfico de pessoas ocorre, na maioria das vezes, com foco na exploração sexual e na extração de órgãos humanos para transplantes. Muitas pessoas são atraídas pelos traficantes com promessas de dinheiro fácil, conforto, aventura e status, além da ideia de fuga da opressão e da pobreza. Uma vez traficadas, não conseguem livrar-se da exploração sexual devido à situação irregular no país, privação de passaporte e desconhecimento da língua local. As vítimas também são submetidas a rígido monitoramento por seguranças, violência física e psicológica e vivem com receio de atos de violência contra familiares. No caso de transplantes, muitas vezes os “doadores” são abandonados, quando não “descartados” e enterrados.

Duvide de propostas de emprego fácil e lucrativo. Antes de aceitar a proposta, leia atentamente o contrato e busque informações sobre a empresa contratante. Deixe com familiares número de telefone, endereço e localização da cidade para onde se está viajando e leve consigo contatos de organizações não governamentais e consulados. Não entregue documentos a pessoas desconhecidas e nunca deixe de se comunicar com familiares e amigos.

Notícias

PROJETOS

Descrição:  Em 5 de abril de 2017, o Brasil aderiu à Ação Global contra o Tráfico de Pessoas e o Contrabando de Migrantes (GLO.ACT), compromisso que foi reiterado no lançamento do GLO.ACT realizado em 19 de abril de 2017 na Casa da ONU, em Brasília/DF. A iniciativa conjunta de quatro anos (2015-2019) entre a União Europeia (EU) e o Escritório das Nações Unidas Sobre Drogas e Crimes (UNODC) representa um marco significativo na luta global contra o tráfico de pessoas e contrabando de migrantes e conta, ainda, com a União Europeia (UE) e o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) que realiza atividades de projetos em parceria com a Organização Internacional para as Migrações (OIM) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Saiba mais Minha Figura
Descrição:  Em 5 de abril de 2017, o Brasil aderiu à Ação Global contra o Tráfico de Pessoas e o Contrabando de Migrantes (GLO.ACT), compromisso que foi reiterado no lançamento do GLO.ACT realizado em 19 de abril de 2017 na Casa da ONU, em Brasília/DF. A iniciativa conjunta de quatro anos (2015-2019) entre a União Europeia (EU) e o Escritório das Nações Unidas Sobre Drogas e Crimes (UNODC) representa um marco significativo na luta global contra o tráfico de pessoas e contrabando de migrantes e conta, ainda, com a União Europeia (UE) e o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) que realiza atividades de projetos em parceria com a Organização Internacional para as Migrações (OIM) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Saiba mais Minha Figura
Descrição:  Em 5 de abril de 2017, o Brasil aderiu à Ação Global contra o Tráfico de Pessoas e o Contrabando de Migrantes (GLO.ACT), compromisso que foi reiterado no lançamento do GLO.ACT realizado em 19 de abril de 2017 na Casa da ONU, em Brasília/DF. A iniciativa conjunta de quatro anos (2015-2019) entre a União Europeia (EU) e o Escritório das Nações Unidas Sobre Drogas e Crimes (UNODC) representa um marco significativo na luta global contra o tráfico de pessoas e contrabando de migrantes e conta, ainda, com a União Europeia (UE) e o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) que realiza atividades de projetos em parceria com a Organização Internacional para as Migrações (OIM) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Saiba mais Minha Figura
Descrição:  Em 5 de abril de 2017, o Brasil aderiu à Ação Global contra o Tráfico de Pessoas e o Contrabando de Migrantes (GLO.ACT), compromisso que foi reiterado no lançamento do GLO.ACT realizado em 19 de abril de 2017 na Casa da ONU, em Brasília/DF. A iniciativa conjunta de quatro anos (2015-2019) entre a União Europeia (EU) e o Escritório das Nações Unidas Sobre Drogas e Crimes (UNODC) representa um marco significativo na luta global contra o tráfico de pessoas e contrabando de migrantes e conta, ainda, com a União Europeia (UE) e o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) que realiza atividades de projetos em parceria com a Organização Internacional para as Migrações (OIM) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Saiba mais Minha Figura

NORTE: Vivian Netto Machado Santarém (Portaria 597/2021) 

NORDESTE: Natalia Von Rondow (Portaria 606/2021) 

CENTRO-OESTE: Leonardo Cardoso de Magalhães (Portaria 188/2020)

SUDESTE: Vago

SUL: Vanessa Almeida Moreira Barossi (Portaria 335/2020)

Acre: Ivan de Oliveira Santos Ferreira (Portaria 844/2021)

Rio Grande do Sul: Rafaella Mikos (Portaria 844/2021)

Paraná: Ana Cláudia de Carvalho Tirelli (Portaria 335/2020)

Pernambuco: Ingrid Soares Leda Noronha (Portaria 1.042/2019)

São Paulo: Daniela Muscari Scacchetti (Portaria 467/2020)

CONTATO: etp@dpu.def.br

COORDENADOR: Leonardo Cardoso de Magalhães (Portaria 188/2020)