Notícias e Eventos Internacionais

Metrô de Brasília recebe exposição sobre mulheres refugiadas e migrantes

Brasília – Quem estiver passando pelas catracas da Estação Central do Metrô de Brasília entre a próxima segunda-feira (18) e o dia 29 de junho poderá ver que novos olhares habitam a estação. Por detrás da diversidade de mulheres retratadas, estão suas histórias de superação: são refugiadas ou migrantes que hoje vivem em segurança no Brasil. A exposição No Fluxo: Reflexos da Migração e Refúgio de Mulheres no Brasil é resultado de parceria entre a Defensoria Pública da União (DPU), o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) e o Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), do Ministério da Justiça. As fotos, que retratam trajetórias individuais de mulheres em busca por justiça, foram produzidas no ambiente em que estão inseridas no Brasil, o país que as acolheu. No contexto do Dia Mundial do Refugiado, celebrado globalmente em 20 de junho, a exposição dá visibilidade à situação de vulnerabilidade de mulheres forçadas a se deslocarem em todo o mundo. Para marcar a data, representantes da DPU, do ACNUR e do Conare estarão na Estação Central do Metrô na quarta-feira (20), das 16h30 às 19h, para interagir com as pessoas que transitam no local, dialogar sobre a mostra e a questão do refúgio e da migração no Brasil. Paralelamente, a exposição também será exibida de 25 a 29 de junho no Salão Negro do Ministério da Justiça (MJ). No marco da abertura, na segunda-feira (25), às 19h, haverá uma mesa-redonda com o ministro da Justiça, Torquato Jardim, o defensor público-geral federal, Carlos Eduardo Barbosa Paz, a representante do ACNUR no Brasil, Isabel Marquez, entre outras autoridades. Também serão exibidos os documentários Fuocoammare e Welcome to Canada, produções internacionais que mostram o acolhimento de refugiados no contexto de outros países. Fuocoammare será exibido nos dias 25 e 29 de junho, das 12h às 14h, no Auditório Tancredo Neves do MJ. Para a exibição do curta-metragem Welcome to Canada, será instalada uma tenda do ACNUR no Salão Negro, exposta entre os dias 25 e 29 de junho. A exposição faz parte da programação Dia Mundial do Refugiado no Brasil que, desde 2001, é celebrado no dia 20 de junho, de acordo com resolução aprovada pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Para o ACNUR, a data é uma oportunidade para celebrar a coragem, a resistência e a força de todos os homens, mulheres e crianças forçados a deixar suas casas por causa de guerras, conflitos e perseguições. Essas pessoas deixam tudo para trás – exceto a esperança e o sonho de um futuro mais seguro. A programação completa do Dia Mundial do Refugiado no Brasil está disponível no site do ACNUR.

Assista ao vídeo sobre a exposição.
Serviço
Exposição No Fluxo: Reflexos da Migração e Refúgio de Mulheres no Brasil

Local: Hall da catraca da Estação Central do Metrô de Brasília
Data: 18 a 29 de junho
Horário: segunda a sábado, das 6h às 23h30. Aos domingos, das 7h às 19h
Contato para imprensa: Victoria Hugueney, hugueney@unhcr.org, 3044-5722

Local: Salão Negro do Palácio da Justiça, edifício-sede do Ministério da Justiça
Data: 25 a 29 de junho
Horário: abertura no dia 25, às 19h. De 26 a 29 de junho, das 8h às 18h
Contato para imprensa: Natália Monteiro, natalia.monteiro@mj.gov.br, 2025-3135

Com informações do ACNUR

Assessoria de Comunicação Social
Defensoria Pública da União