Notícias e Eventos Internacionais

DPU inaugura exposição fotográfica sobre migração e refúgio de mulheres

Brasília – A Assessoria de Memória e Cultura da Defensoria Pública da União inaugurou, nessa terça-feira (12), a exposição fotográfica “No fluxo: reflexos da migração e refúgio de mulheres no Brasil”, na Câmara dos Deputados, resultado de parceria da DPU com o Alto Comissariado das Nações Unidas Para Refugiados (Acnur) e com o Comitê Nacional de Refugiados (Conare).

Retratando poeticamente um dos temas de enfrentamento da DPU, a problemática dos fluxos migratórios atuais, com ênfase na questão feminina, a exposição faz parte da comemoração do Dia Internacional da Mulher e expressa as trajetórias individuais de mulheres que tiveram suas vidas marcadas pela crise humanitária atual.

Representando a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados, a presidente da comissão, deputada federal Luizianne Lins (PT-CE), ressaltou as expressões de felicidade das mulheres retratadas. “Apesar de sofrerem com a invisibilidade e a violência num país em que, a cada hora, 365 mulheres sofrem algum tipo de violência física (segundo o último censo da violência), essas mulheres têm a capacidade de pensar no futuro com alegria, pois geram vida, têm a esperança em dias melhores, acreditam no futuro”, destacou a deputada, que ainda homenageou Marielle Franco (PSOL-RJ), vereadora do Rio de Janeiro assassinada há um ano.

“Estas mulheres foram forçadas a deixar seus lugares de origem, e é importante frisar o entendimento de que a mobilidade é um direito assegurado por vários instrumentos legais defendidos pela DPU. As mulheres apresentadas relatam histórias e percursos realizados na superação de dificuldades e durante violações de direitos humanos. Contudo, o que elas refletem em seus gestos e seus olhares é uma extrema confiança, força de decisão e empatia”, ressaltou Bernardina Maria de Sousa Leal, servidora da DPU e curadora da exposição.

Presente à inauguração, a defensora pública federal Raquel Moura apresentou a atuação da DPU na defesa dos direitos das mulheres, em especial das migrantes: “Apesar de diversas conquistas das mulheres ao longo da história, ainda não superamos a desigualdade de gênero na nossa sociedade. A DPU busca atuar de forma ampla na defesa dos direitos das mulheres, estimulando sua autonomia econômica, fortalecendo a participação feminina nos espaços de poder e decisão, bem como atuando no enfrentamento e combate à violência. A DPU, juntamente com outros órgãos, atua na regularização da situação migratória das mulheres, na garantia de seus direitos e na sua inserção social”.

O oficial de proteção da Acnur, Pablo Mattos, elogiou o retrato vitorioso das mulheres refugiadas na exposição: “Acima de tudo, cada número é uma vida, cada vida dessas mulheres é uma vitória e esta exposição celebra a vida e a vitória dessas mulheres”.

A mostra permanece abertaao público na Câmara dos Deputados até o dia 22 de março.

MRA/MGM
Assessoria de Comunicação Social
Defensoria Pública da União