Webinário “Caminhos para igualdade de gênero”

Brasília – Nessa quinta-feira (2), a defensora pública federal Liana Lidiane Pacheco Dani participou do evento virtual Violência política contra as mulheres: compromissos para o futuro, promovido pela ONU Mulheres e pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

O debate é parte da agenda oficial de ações em torno dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra mulheres e meninas – campanha anual da ONU – e está disponível no canal da ONU Mulheres, no YouTube: ONU Mulheres Brasil. No Brasil, a mobilização abrange o período de 20 de novembro a 10 de dezembro. 

Em sua fala, Liana Dani, defensora-chefe da unidade da Defensoria Pública da União (DPU) no Distrito Federal, destacou as ações da instituição em defesa das mulheres, especialmente as mais vulneráveis, como a criação do Grupo de Trabalho Mulheres, em 2018, e a participação no Observatório Nacional da Mulher na Política – órgão da secretaria da mulher da Câmara dos Deputados – desde 2020.

A defensora lembrou ainda ainda a participação da instituição na assinatura de termo de compromisso para estabelecer uma rede nacional de Procuradorias da Mulher, em 25 de novembro, em Brasília (DF). “As mulheres estão sub-representadas no ambiente político e são alvo de violência de gênero, porque rompem a barreira do lar, da maternidade e do trabalho subalterno. O espaço público da mulher é reduzido e culturalmente aceito. Temos um longo caminho pela frente”, ressaltou.

Movimento ElesPorElas (HeForShe)

Em março, a DPU também aderiu ao movimento ElesPorElas (HeForShe), no evento DPU e ONU Mulheres: caminhos para a igualdade de gênero, com a participação do defensor público-geral federal Daniel de Macedo, a representante da ONU Mulheres Brasil, Anastasia Divinskaya e representantes do GT Mulheres.

O encontro virtual marcou ainda o lançamento de três publicações de referência internacional: Prevenir a violência contra as mulheres durante as eleições: um guia programático (PNUD e ONU Mulheres); Violência contra as mulheres na política: roteiro para prevenir, monitorar, punir e erradicar (PNUD, ONU Mulheres e IDEA Internacional) e Cartilha de prevenção à violência política contra as mulheres em contextos eleitorais (ONU Mulheres), material ainda inédito.

Participantes

A reunião contou ainda com a participação de Anastasia Divinskaya, representante da ONU Mulheres no Brasil; Katyna Argueta, representante do PNUD no Brasil; Ana Claudia Pereira, analista de programas da ONU Mulheres; Moema Freire, coordenadora da Unidade de Governança e Justiça para o Desenvolvimento do PNUD; Ana Beatriz Martins, ministra e chefe adjunta da Delegação da União Europeia no Brasil, Maria Claudia Bucchianeri Pinheiro, ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE); Cristiane Rodrigues Britto, secretária Nacional de Políticas para as Mulheres; Joaquim Cabral da Costa Neto, procurador da República da Procuradoria-Geral Eleitoral; Sandra Krieger, conselheira do Conselho Nacional do Ministério Público; e a deputada federal Tereza Nelma, procuradora da mulher na Câmara dos Deputados.

No evento, as instituições compartilharam a sua atuação e os seus compromissos com o tema, com o objetivo de criar um plano interinstitucional de enfrentamento à violência política contra as mulheres, além de um grupo de trabalho técnico.

GMFB/MCA
Assessoria de Comunicação Social
Defensoria Pública da União