Notícias

V Encontro dos Defensores Nacional e Regionais de DH traça estratégias para o futuro da instituição

Brasília – Nos últimos três dias, o auditório da sede da Defensoria Pública da União (DPU) em Brasília foi palco do V Encontro dos Defensores Nacional e Regionais de Direitos Humanos. A reunião, que ocorreu de 15 a 17 de agosto, serviu para alinhar a atuação destinada à promoção de direitos humanos no Brasil.

Para o defensor nacional de Direitos Humanos (DNDH), André Porciúncula, o encontro foi essencial para identificar os principais problemas que a DPU ainda enfrenta na proteção dos direitos fundamentais e para ajudar a elaborar estratégias para melhorar o atendimento aos cidadãos.

“Nós conseguimos ver onde estão os erros, o que temos que consertar e qual direção nós queremos tomar a partir de agora para nos tornarmos a real instituição nacional de Direitos Humanos. Esse é o nosso grande objetivo”, afirmou.

Como resultado do Encontro, o grupo de defensores elaborou um plano de ação para os próximos anos. “O documento fala sobre nossa atuação e tem sugestões de medidas estruturais, administrativas e de atividade finalística para que possamos atingir nosso grande objetivo”, contou Porciúncula. O defensor ressaltou que, por meio do documento, será feito o mapeamento das rotinas para aumentar a eficiência da prestação do serviço da DPU.

Para a defensora pública federal Rita Cristina, o encontro foi importante para refletir sobre a atuação na promoção de direitos humanos que está sendo construída diariamente pelos colegas de profissão. “Pensamos em fazer isso por meio de um processo necessário e urgente de ampliação da participação social e, sobretudo, em um contexto de crise democrática”, disse.

“Acho que os colegas saem daqui mais conscientes de que a gente tem que, de fato, ampliar o nosso sistema de direitos humanos. E esse sistema tem que contemplar um diálogo maior e mais profícuo com a sociedade”, afirmou a defensora regional de Direitos Humanos no Paraná (DRDH/PR).

O defensor regional de Direitos Humanos em Pernambuco (DRDH/PE), André Carneiro Leão, reforçou que a DPU irá trabalhar para que exista um defensor regional em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal.

“Agora, em um primeiro momento, a gente precisa consolidar esse plano de ação, colocar ele no papel e abrir para o debate com os demais integrantes da carreira, tudo o que foi discutido aqui precisa também passar por uma discussão no Conselho Superior com os demais colegas”, afirmou, complementando. “As palestras foram inspiradoras e com certeza vão modificar nossas estratégias, as formas de pensar, o diálogo com os movimentos sociais e a atuação no Congresso Nacional”.

Assessoria de Comunicação Social
Defensoria Pública da União