Brasília, 17/09/10 – Em reunião com a direção da Secretaria de Estado dos Povos Indígenas (Seind) nessa quarta-feira (15), o Defensor Público Federal Eduardo Paredes apresentou aos Defensores timorenses Fernando Lopes de Carvalho, Manoel Sarmento e Olga Barreto Nunes, em intercâmbio no Amazonas, o espaço onde será realizado o atendimento jurídico à população indígena. O local resulta de um Termo de Cooperação assinado em abril deste ano entre as Defensorias Públicas da União e do Estado, a Fundação Nacional do Índio (Funai) e a Seind.

Durante o encontro, o Secretário Adjunto José Mário dos Santos Ferreira, da etnia Mura, Ageu da Silva, da etnia Sateré-Mawé, e a Gerente de atenção às mulheres indígenas Maria Miquelina, da etnia Tukano, explicaram a organização hierárquica nas aldeias e citaram diferentes grupos étnicos que ainda se encontram totalmente isolados na Amazônia. “A centralização dos trabalhos na Seind é importante porque, muitas vezes, os indígenas não se sentem à vontade de contar seus problemas a não-indígenas”, explicou Ageu.
 
Os Defensores timorenses foram convidados a participar do ritual de consumo do guaraná, fruto nativo do território tradicional Sateré-Mawé. Após preparada, a bebida é entregue pela mulher ao marido numa cuia apoiada em suporte chamado patauí. Em seguida, a cuia passa de mão em mão num círculo feito pelos visitantes, de forma que todos compartilhem um pouco do guaraná, mantendo pensamentos positivos.

 

Comunicação Social DPGU