GT LGBTI promove atendimento durante exibição da peça Menines no RJ

Rio de Janeiro – Nessa quinta-feira (27), o Grupo de Trabalho Identidade de Gênero e Cidadania LGBTI da Defensoria Pública da União (DPU) participou de atividade no Teatro Gláucio Gill, em Copacabana, oferecendo orientação jurídica gratuita antes e roda de conversa após a exibição da peça “Menines”.

A ação marca o Dia do Orgulho LGBTI (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e pessoas intersex), lembrado mundialmente em 28 de junho, data em que, em 1969, ocorreu o levante contra a perseguição da polícia às pessoas LGBTI no bar Stonewall Inn em Nova Iorque.

Com jovens atores cis, trans e não-binários, o espetáculo “Menines”, escrito e dirigido por Marcia Zanelatto, explora através de cenas curtas, com humor e leveza, a divisão do mundo em feminino e masculino. O objetivo é criticar e repensar os tabus que a questão de gênero envolve em uma sociedade marcada pelo binarismo.

Segundo a defensora pública federal, Carolina Castelliano, coordenadora do GT Identidade de Gênero e Cidadania LGBTI da DPU, “o Grupo de Trabalho tem consciência de que o papel de educação é crucial para a propagação de garantias e direitos para a população LGBTI e o que se fez hoje foi justamente este trabalho além da aproximação deste grupo social, colocando a DPU a serviço de quem de fato precisa”.

Além de Carolina, a roda de bate-papo com o público da peça, contou com a diretora Marcia Zanelatto; a defensora pública do estado do Rio de Janeiro Letícia Furtado; o representante do Coletivo Matheusa Passareli da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) Alexandre de Freitas e a professora e vice líder do Grupo Saúde Sexual e Reprodutiva da Escola de Enfermagem Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Ana Luiza de Oliveira Carvalho.

GNS/MFB
Assessoria de Comunicação Social
Defensoria Pública da União